Adversidades geram Oportunidades - Exemplos de José do Egito

Livro Grátis – As Adversidades Geram Oportunidades – Exemplos de José do Egito

Jovens lendo a biblia
Como pregar para jovens de maneira eficiente
7 de julho de 2020
Ebook - Crise Recomeço
Livro Grátis – Crise também é oportunidade de Recomeço
25 de julho de 2020

Livro Grátis – As Adversidades Geram Oportunidades – Exemplos de José do Egito

Ebook As adversidades geram Oportunidades - José do Egito

Exemplos da vida de José do Egito

Clique no link para download.

Ebook As adversidades geram Oportunidades

1. OS SONHOS DE JOSÉ DO EGITO (#Gn 37.2-11). Uma túnica de várias cores (3). Os tradutores fizeram um equívoco aqui, por causa do uso da Septuaginta. Apropriadamente trata-se de uma “túnica de extremidades”, isto é, uma túnica que quanto ao comprimento atingia até os pés e possuía mangas compridas que passavam das mãos. A túnica costumeira era sem mangas, e descia somente até os joelhos. O presente da túnica era uma marca de distinção, mas o que Jacó tenciona exatamente com tal presente é difícil de dizer. Ele não podia querer dar os plenos direitos de primogênito a José, pois esses ele concedeu a Judá (ver #Gn 49.8-12). Alguma explicação pode ser encontrada no fato que José era o primogênito de sua esposa favorita, Raquel. Ver também a significação de #Gn 48.5, e ver 49.8 nota.

>Gn-37.5 Sonhou… José um sonho (5). Os dois sonhos aqui registrados tiveram ambos seus cumprimentos respectivos nos acontecimentos subseqüentes. Note-se a importância essencial dos sonhos na carreira de José.

>Gn-37.12  2. O CONLUIO CONTRA JOSÉ (#Gn 37.12-22). Vê como estão teus irmãos (14). Observe-se o motivo da ansiedade de Jacó: os irmãos e os rebanhos estavam “em Siquém” (12), um lugar onde seu nome ficou a “cheirar mal entre os moradores” daquela terra (#Gn 34.30). Numa destas covas (20). Eram cisternas artificialmente preparadas, usualmente consistindo de uma grande perfuração na terra, mas com apenas uma estreita abertura. Em muitas partes das redondezas a água ficava justamente abaixo da superfície da terra, e aquelas “cisternas” arredondadas continham um bom suprimento pronto para dar de beber aos rebanhos. Rúben (21).

Havia uma tendência de generosidade em Rúben, e não há motivo para duvidarmos da sinceridade de seus motivos.

>Gn-37.23 3. JOSÉ VENDIDO COMO ESCRAVO (#Gn 37.23-36). De Gileade… ao Egito (25). Um exame no mapa mostrará que caminho Canaã era para os cameleiros. Judá disse (26). O curso da narrativa e os motivos de Rúben e Judá são perfeitamente auto-esclarecedores. A análise crítica, que divide este relato em duas narrativas discordantes, assim inventando dificuldades, é completamente improvável. Midianitas… ismaelitas (28).Esses negociantes são chamados em nossa versão de midianiatas e ismaelitas. Mas a palavra traduzida também como midianitas, no versículo 36, no original é outra palavra, diferente das que são usadas no versículo 28. Todos esses três grupos, pois, descendiam de Abraão, e parecem ter tido a mesma ocupação. É possível que houvesse homens de todas as três famílias naquela caravana comercial. Alguns eruditos interpretam esses versículos como que dando a entender que os irmãos venderam José aos ismaelitas, que o venderam por sua vez aos midianitas, os quais, então, venderam-no a Potifar. Tornando pois Rúben à cova (29). Observe-se que Rúben estava ausente quando José foi vendido. Vinte moedas de prata (28). Conf. #Lv 27.5; #Êx 21.32.

F. Davidson





Moody

Creio que você vai gostar também do E-book Apresentando ao Senhor Nossos Questionamentos

Até a próxima! Que Deus te abençoe.

Siga-me nas redes sociais:



4 Comments

  1. Sandro Nascimento disse:

    Um site a serviço do Reino de Deus. Parabéns pela qualidade dos materiais disponibilizados !!!

  2. Pedro Andrade disse:

    Interessante ver esses detalhes da vida de José. Obrigado pelo E-book.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *