Grátis - Livro Grátis - Edificando a Família - Marcio Jr.

Livro Grátis – Edificando a Família

E-book Celebrando a Palavra de Deus
Livro Grátis – Celebrando a Palavra do Senhor
13 de junho de 2020
Ebook-Orando-pela-intervenção-divina
Livro Grátis – Orando pela intervenção divina
28 de junho de 2020

Livro Grátis – Edificando a Família

Edificando a Família

Família debaixo da graça de Deus

Clique no link para download.

Edificando a Família

O Livro Grátis Edificando a Família é uma reflexão sobre o Salmo 127.

O didaticismo deste salmo é característica dos ensinamentos da literatura da Sabedoria. Aqui a ênfase está colocada sobre a futilidade do esforço humano sem a ajuda de Deus. Embora o propósito didático original saia generalizado, este salmo encontrou especial aplicação como canção popular entre os peregrinos.

1,2. Uma Dependência do Senhor. Se o Senhor não edificar . . . guardar. A total dependência do homem de Deus está ilustrada com a referência às diligências humanas básicas. Construir uma casa e guardar uma cidade não adianta nada (de acordo com os padrões divinos) se Deus não for incluído nos planos e esforços do homem. Até mesmo o homem diligente que trabalha desde a manhã até tarde da noite não pode esperar ter sucesso sem as bênçãos e a sanção de Deus.

3-5. Uma Herança do Senhor. Herança do Senhor são os filhos. O conceito da necessidade da dependência de Deus é transmitido para a constituição da família (cons. Gn. 30:2). Um reconhecimento de que os filhos são um presente de Deus é a base para a constituição de um lar bem sucedido. Alegria e proteção são descritas como os resultados de se ter filhos e educá-los. Especialmente importante são os filhos da mocidade de um homem, que podem protegê-lo e defender sua causa contra seus adversários quando ficar velho, no local do tribunal da justiça junto às portas da cidade.

Salmo 128. A Vida no Lar dos Peregrinos

Como o salmo precedente, este é didático no caráter, e assim vitalmente ligado com a literatura da Sabedoria. A doutrina básica da Sabedoria, “o temor do Senhor é o começo da sabedoria”, é o ponto de partida para o salmista. Depois ele aplica esta verdade a uma situação ideal dentro do lar. Embora não seja destinado a ser hino de peregrinos, o salmo provavelmente foi introduzido na coleção como canção popular, vindo ao encontro das necessidades de todos os peregrinos.

1-4. Bênçãos para o Lar. Bem-aventurado aquele que teme ao Senhor. O salmista começa declarando que a felicidade é a porção daquele que aprendeu a temer o Senhor e andar nos Seus caminhos. Tudo lhe vai bem porque ele come do fruto do seu trabalho e não o perde por ocasião da seca nem precisa cedê-lo a senhores que o oprimem. Sua esposa é comparada a uma videira frutífera, enquanto seus filhos são comparados a brotos tenros da oliveira. Este quadro de satisfação, alegria, prosperidade e fertilidade descreve como o temente a Deus encontra a felicidade perfeita.

5, 6. Bênçãos para a Comunidade. Para que vejas a prosperidade de Jerusalém. Uma parte vital das bênçãos desfrutadas por aquele que teme a Deus vem de fora dos limites do seu lar – desde Sião. A natureza corporativa da sociedade de Israel vê-se na adaptação deste salmo no culto público. Tal como no Salmo 125, este termina com uma pequena oração: Paz sobre Israel!

Comentario Biblico Moody

SALMO 127. CÂNTICO DO TRABALHO E DA FAMÍLIA

Ver Introdução Geral aos Sl 120-134.

Muitos declaram que este Salmo é composto, isto é, trata-se de dois salmos reunidos em um só. Os temas, nas duas porções, são certamente diferentes, pois os vers. 1 e 2 falam da indispensável necessidade do favor de Deus, enquanto que os vers. 3-6 falam das bênçãos de uma numerosa família. Porém, mesmo que originalmente estivessem separados, quando assim reunidos se adaptam como uma unidade. O Salmo exala o espírito de trabalho árduo e de consciência social, o que é característica de todos os estabelecimentos pioneiros. Em tais ocasiões os componentes físicos da vida se tornam dominantes -o limpar do lixo, o arar do solo, o edificar de casas, a manutenção de suprimentos de alimentos, e o estabelecimento de uma família para aumentar o número de trabalhadores e fortalecer a comunidade, especialmente em emergências, quando ocorrem hostilidades. Acima desses aspectos necessários e típicos dos primeiros estabelecimentos, o salmista colocou a vitalidade e soberania do Senhor. O Salmo inteiro pode ser considerado como uma expansão do provérbio: “A bênção do Senhor é que enriquece; e não acrescenta dores” (#Pv 10.22), com o comentário adicional que a falha humana em reconhecer a base divina da vida não nega isso, mas aplica mal e finalmente erra o alvo completamente. A vida, então, se torna vã, sem propósito, ineficaz e fútil (cf. #Rm 8.20).

As palavras de Salomão, no título, são omitidas na Septuaginta. Alguns comentaristas têm considerado esse título, juntamente com edificar a casa (1) como uma referência ao fato de Salomão ter erigido o templo. Porém, não existe bom alicerce para essa interpretação. O poema habilidosamente descreve o período de reconstrução, quando os exilados voltaram para Jerusalém. A casa significa qualquer casa, e a cidade significa qualquer cidade. Nem uma coisa nem a outra pode ser edificada sem Deus (cf. #1Co 3.9). Trabalham (1); isto é, trabalham até a exaustão. Longas horas, entusiasmo e determinação são insuficientes em si mesmos. Assim dá ele… o sono (2); melhor, “no sono”, significando que aquilo que o homem busca laboriosamente o Senhor dá aos Seus amados, mesmo enquanto dormem, ou seja, a satisfação, a segurança e o sustento (cf. #Mc 4.27); ou então que aquilo que é da vontade de Deus dar aos Seus amados, não depende inteiramente do zelo e das habilidades deles, pois Ele lhes outorga Sua bênção mesmo quando estão a dormir.

Que a concepção e o nascimento não são causados exclusivamente pela atividade humana é repetidamente declarado nas Escrituras, como, por exemplo, #Gn 20.18; #Gn 30.2; #Rt 4.13; #1Sm 1.5 e segs.; #Lc 1.13 e segs. À porta (5); o lugar dos processos de lei e disputas (cf. #Sl 69.12; #Jó 29.7 e segs.; #Is 29.21). A significação é que um homem que possui muitos filhos tem uma forte posição na comunidade, e não será envergonhado se tiver de contender, perante a lei, com seus inimigos.

F. Davidson – O novo comentário da Bíblia





Moody

Creio que você vai gostar também do E-book Apresentando ao Senhor Nossos Questionamentos

Até a próxima! Que Deus te abençoe.

Siga-me nas redes sociais:



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *