10 grandes pregadores da história - Pastor Marcio Junior

10 grandes pregadores da história

Manjedoura Natal
O coral de Natal
24 de dezembro de 2019
Paulo Pregando
6 maiores pregadores da Bíblia
29 de fevereiro de 2020

10 grandes pregadores da história

10 Pregadores

Ao longo da história da Igreja muitos pregadores deixaram sua contribuição para o Reino de Deus nos púlpitos. Conheça 10 grandes pregadores da história

Veja nesse post 10 grandes pregadores da história. Sim, aqueles cujo principal objetivo na vida foi espalhar a mensagem de boas novas.

William Carey

A primeira sociedade missionária protestante moderna foi iniciada por William Carey (1761-1834), o primeiro missionário na Índia. Carey teve pouca educação formal, mas aprendeu ciências e línguas.

Ele traduziu a Bíblia em 11 idiomas. Foi para a Índia e começou pregando para grandes multidões que se reuniam nas ruas do distrito de Bordel. Além das traduções da Bíblia ele ainda fez várias obras escritas, inclusive dicionários de vários idiomas.

Aprenda a pregar

Charles Haddon Spurgeon

Charles Haddson Spurgen é muitas vezes chamado de “o príncipe dos pregadores”

Spurgeon pregou no Tabernáculo Metropolitano em Londres por trinta anos, para um público médio de 3 mil pessoas por reunião.

Suas pregações são famosas até hoje pela profundidade teológica e carisma. Era incansável na preparação dos sermões, muitas vezes descartavas sermões inteiros que já estavam prontos, porque sentia que Deus ainda não havia falado o suficiente com ele para poder transmitir aquela mensagem.

John knox

Além de seu trabalho no púlpito, ele fundou uma faculdade, administrou instituições de caridade, escreveu vários livros e foi pai de dois filhos.

John Knox (c. 1513 – 24 de novembro de 1572) foi um clérigo, teólogo e escritor escocês, um reformador protestante, considerado o fundador da denominação presbiteriana na Escócia.

Acredita-se que ele tenha sido educado na Universidade de St. Andrews e trabalhou como notário-sacerdote.

Influenciado por reformadores da igreja primitiva, como George Wishart, ele se juntou ao movimento para reformar a igreja escocesa.

Jonathan Edwards

É com certeza um dos famosos pregadores americanos do século XVIII, contribui para um grande despertamento espiritual nos seus dias.

Ele era um homem de que pertencia à herança puritana e tinha um grande respeito pelos avivamentos.

Assim, ele juntamente com John Wesley, George Whitefield e outros, desempenhou um papel importante no Primeiro Grande Despertar que ocorreu na Grã-Bretanha e nos EUA.

Sua mensagem mais famosa, Pecadores nas mãos de um Deus irado”, produziu grande comoção na sua comunidade e impactou milhares de pessoas ao longo da história. É também autor de vários livros como a biografia de David Brainerd que inspira milhares de missionários até hoje.

George Whitefield

George Whitefield (1714-1770) popularizou a pregação ao ar livre, carregada de emoções e, viajando entre os Estados Unidos e a Grã-Bretanha, influenciou outros pregadores importantes. Era um homem que orava frequentemente e incansavelmente. Acredita-se que pregou mais de 18.000 sermões. Whitefield morreu da forma que desejara, no meio de uma série de pregações. Recebeu uma homenagem de John Wesley no seu funeral, sendo reconhecido como um grande homem de Deus pelo amigo.

Martin Lutero

Maritin Lutero experimentou uma grande redescoberta das escrituras, a Palavra havia sido diminuida pela igreja para dar lugar as tradições e relíquias religiosas. O seu amor e zelo pelo texto sagrado foi a maior motivação para a reforma.

Ele foi treinado em um mosteiro agostiniano, desenvolveu um estilo de pregação de arauto que valorizava o conteúdo bíblico, a simplicidade e a aplicação cotidiana, sua retórica era direta, por vezes grosseira, mas profundamente bíblica. Pregava habitualmente na Igreja do Castelo de Wittenberg onde expos as famosas 95 teses.

Sua teologia da pregação descreveu a Palavra de Deus em três formas: a Palavra encarnada (Jesus), a Palavra escrita (Bíblia) e a palavra proclamada (pregação). Em uma de suas cartas ele escreve “Se és um pregador da misericórdia, não pregues uma misericórdia imaginária, mas sim uma verdadeira”

João Calvino

Posteriormente, os protestantes eram uma nova força que compreendia muitos outros pregadores importantes, como John Calvin (1509-1564) na Suíça. Nunca foi ordenado como sacerdote. Depois do seu rompimento com a Igreja Católica, este intelectual começou a ser visto como a voz do movimento protestante, pregando em várias igrejas. Calvino foi para os crentes de língua francesa aquilo que o Lutero foi para os Alemães.

Em um período rico de pregação, os católicos romanos lançaram uma contrarreforma e surgiram novos grupos radicais, como os anabatistas.

Vários novos movimentos surgiram em contextos diferentes, como os puritanos na Grã-Bretanha, que eram pregadores de professores cujos sermões continham duas partes, primeiro uma exposição dos pontos doutrinários de um texto e depois sua aplicação aos ouvintes.

Banner Aprenda a pregar hotmart 2 468 x 60

John Wesley

Quando tinha cinco anos de idade John Wesley foi o último dos filhos a ser salvo de um incêndio que destruiu toda sua casa. A partir desse dia Susana, sua mãe, dedicou-lhe atenção especial, pois entendeu que Deus havia poupado sua vida para algo muito especial. Depois desse acontecimento, John Wesley ficou conhecido como ”um tição tirado do fogo” referindo-se a Zacarias 3: 1-2.

Seus sermões atraíram o coração e a mente das pessoas Wesley pregou em média de três sermões por dia durante mais de 50 anos. Houve uma vez que pregou a cerca de 14.000 pessoas, sem nenhum equipamento de som.

Estima-se que Wesley tenha percorrido 400 mil quilômetros e pregado pela Inglaterra, mais de 40 mil sermões durante seu ministério, uma média de 800 sermões por ano. John Wesley deixou um legado de 300 pregadores itinerantes e mil pregadores locais. Segundo sua biografia até o fim da sua vida ele afirmava ser anglicano, mas sua influencia na criação da Igreja Metodista é incontestável.

John Wycliffe

Embora existam traduções de partes da Bíblia em anglo-saxão centenas de anos antes da tradução de Wycliffe, a ele é creditado a primeira tradução de toda a Bíblia (antigo e novo testamento) para o inglês.

Sua tradução iniciou uma revolução e permitiu que pessoas comuns finalmente tivessem acesso à Bíblia em um idioma que pudessem entender.

De fato, tão profunda foi à revolução que Wycliffe fez com que ele fosse conhecido como “A Estrela da Manhã da Reforma”  em outras palavras, Wycliffe marcou o início da Reforma e provocou os eventos que logo se seguiriam. Em 1381 ele foi proibido de pregar porque seus sermões contrariavam os interesses da igreja estabelecida.

Martin Luther King Júnior.

Alguns pastores são conhecidos por seus sermões, outros por seus escritos.

Para Martin Luther King Jr., é tudo isso e muito mais. O que separa Martin Luther King Jr. de todos os outros nomes da nossa lista é que ele é conhecido pelo que fez fora dos muros de sua própria igreja, e não dentro deles. King costumava usar as escrituras para definir seus argumentos sobre desigualdade e discriminação racial.

Havia muitas pessoas lutando pelos direitos civis na década de 1960, mas apenas algumas tinham o alcance de Martin Luther King Jr.

Seu sermão mais conhecido foi intitulado como “Eu tenho um sonho” foi pregado em agosto de 1963 frente ao Memorial Lincoln em Washington.

Graças ao seu status de destaque e aos anos que se passaram desde seu assassinato em 1968, a história revelou uma biografia complicada do pastor de Atlanta, mas não se pode negar a importância de seu trabalho na década de 1960.

E aí, o que achou? Deixe um comentário! Você também vai gostar do artigo Pregação Expositiva

Pr. Márcio Júnior

Siga-me nas redes sociais:



2 Comments

  1. Luis Carlos Sousa Silva Queiroz disse:

    acho que faria bem se continuasse a falar da verdade nessa sentido obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *