O que é o evangelho? Todo esse tempo eu me enganei?

O que é o evangelho?

Ebook-Orando-pela-intervenção-divina
Livro Grátis – Orando pela intervenção divina
28 de junho de 2020
Ebook-Prosperando-em-meio-a-Crise
Livro Grátis – Prosperando em meio à crise – Prosperidade na Bíblia
3 de julho de 2020

O que é o evangelho?

Evangelho - Rapaz orando por um homem

Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego. (Rm 1:16 NVI)

Antes de falarmos o que é o evangelho precisamos falar o que ele não é, minhas percepções a respeito do comportamento de muitas alas da igreja moderna é de que o evangelho não está presente em seus púlpitos.

O que não é o evangelho:

Não é uma filosofia, não se resume a uma forma diferente de pensar e encarar a realidade. O evangelho não busca apenas dar sentido a vida humana ou explica cara o porquê das coisas, nem tão pouco resolver os conflitos existenciais da nossa alma. O centro do evangelho não é o homem, esse lugar pertence a Cristo apenas.

Não é um estilo de vida de restrições aos prazeres mundanos (isso é consequência), o evangelho e muito mais do que uma lista de regras a serem cumpridas, evangelho não é checklist comportamental ou mero padrão de conduta moral.

Não é uma “experiência” humana. Falando em experiência, virou moda no mundo do marketing a venda de “experiências”.

Não é algo natural, ou é algo espiritual ou não é o evangelho.

Não é humano, é de Deus para salvação, ou seja, qualquer tentativa humana de conduzir a salvação é totalmente nula e tola.

Separei o versículo em quatro partes para entendermos melhor esse tema:

Mas afinal O que é o evangelho? Inicialmente a definição da palavra evangelho vem do Grego Evangelion que quer dizer boas novas ou boas notícias, ou seja, evangelho é NOTÍCIA, é narrativa dos fatos.

I. É motivo de orgulho: Não me envergonho…

Apesar de estranho é possível que algumas pessoas sintam-se constrangidas ou envergonhadas pelo cristianismo, Pedro negou Jesus, o próprio Jesus disse que seus discípulos não deveria se envergonhar dele Lc 9:26

II. É o poder de Deus

A sobrenaturalidade do evangelho é incisiva nesse texto. Os dogmas, liturgias e estatutos sucumbem diante da palavra, “é o poder de Deus”. Paulo não procura nenhum outro sinônimo inspirado na Lei Mosaica, ele é objetivo e contundente, o Evangelho é o poder de Deus, nada menos que isso. Essa expressão as vezes parece distante do que temos vistos em nossas reuniões e celebrações, as inúmeras decisões burocráticas que precisamos tomar e que rotulamos de evangelho parecem estar na contramão da fala do apóstolo. Onde está o poder em nossos encontros?

III. Para Salvação

Há um objetivo maior no evangelho, a salvação. Bem sabemos que o cristianismo alcança muitas área da nossa vida, prosperidade, saúde, paz, etc, mas nada disso é o objetivo final do evangelho.

IV. De todos

O pré-requisito apresentado por Paulo é CRER. Primeiro os Judeus, depois os gentios. Mas a salvação está disponível, para todos. A seara da soterologia é bastante extensa e controversa nas diferentes linhas teológicas existentes e por isso vou propor outro post para tratar desse assunto da salvação.

Deus abençoe a todos. Amém e amém.

Outros textos bíblicos

16 Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia.

17 Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente;

18 Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.

2Co 4:16-18

Leia também a mensagem O que é um sermão expositivo

Siga-me nas redes sociais:



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *